O estar alojado desalojando. O apropriar desapropriando. O indivíduo num recipiente de concreto alto, duro, aparentemente firme... Mas suscetível à fragilidade humana.O ser inquieto, o anseio.O foco voltado para si no momento transitório. O olhar de dentro. Atingido por um desapropriar-se, reduzido ao silêncio de um corpo. O que sobra são pequenas vigas sustentando paredes com tijolos aparentes, um teto, um conjunto de portas, janelas estilhaçadas, vários andares, sem que se espere - ao menor passo em falso - a queda para o vazio. Caminhos para o encontro com o inesperado. Simplesmente estar e não precisar ser.

DIREÇÃO E CONCEPÇÃO: Claudia Palma

INTÉRPRETES CRIADORES: Cristina Ávila

                                    Felipe Teixeira

                                    Fernando Dourado

                                    Fernando Machado

                                    Juliana Ferreira

                                    Nina Giovelli

                                    Renato Vasconcellos

                                    Thais Di Marco

TRILHA SONORA ORIGINAL: Renato Jimenez

ILUMINAÇÃO: Domingos Quintiliano

CENOGRAFIA: Dilênia Reis

                   Roberto Baylongue

FIGURINOS: Danúbia Costa

VIDEO: Alex Soares

FOTOGRAFIA: Sílvia Machado

                   Luiz Ferreira

DESIGN GRÁFICO: Felipe Teixeira

COLABORADORES CONVIDADOS: Rodrigo Vilalba

                                          Diego Veiga

                                          Cecília Maeda

                                          Luiz Roberto Lopreto

PRODUÇÃO: Alex Soares

AGRADECIMENTOS: Sr. Dedé . Rodrigo Vilalba - Andréa Thomioka - Mariana Muniz - Pedro Costa - Centro Cultural Diadema - Anhembi Morumbi - Ana Terra-. Valéria Cano Bravi - ANACÃ - Nirvana Marinho - Luiz Ferreira - Natalia Franciscone e a todos os que se dispuseram a participar dos nossos ensaios abertos.

 

espetáculo contemplado pela 8ª edição do Programa Municipal de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo.

 

 

Foto: Luiz Ferreira